A lei da semeadura

No Reino de Deus as coisas funcionam de maneira totalmente opostas ao reino dos homens. No reino dos homens, quanto mais se tem mais se quer. É o reino aonde se faz a oração do Pai Nosso, de maneira inversa, “venha a nós, a Vosso Reino, nada.”
As lutas, as guerras, as porfias, as divisões existem, por causa desse espírito demoníaco do egoísmo, do egocentrismo, da egolatria, da inveja, da soberba, do querer imperioso, que tudo deseja para si, e se revolta, se ira, se transtorna, quando alguém tem alguma coisa que ele deseja ter, mas ainda não conseguiu ter. No Reino de Deus, o Ensino do Mestre por Excelência, Jesus de Nazaré, é completamente oposto: “Mais bem-aventurada coisa é dar, do que receber.” É ilógico para o homem natural entender isto, pois parece loucura, e isto é o óbvio no Reino de Deus, pois propositadamente a Bíblia nos leciona que “a loucura de Deus é mais sábia do que a sabedoria dos homens.”

Nós sabemos que Deus não é louco, muito pelo contrário, a Sua sabedoria é de uma lucidez plena, rica, tão profunda e ilimitada, que jamais pode ser entendida pela mente limitada dos homens. É por isso que o Apóstolo São Paulo, na lucidez do Espírito, por duas vezes consecutivas, alude a isto de maneira frontal quando assegura: “A palavra da cruz é loucura para os que perecem, mas para nós que somos salvos é o poder de Deus, e, ainda, aprouve-me pela loucura do Evangelho.”

É fácil o deslinde disto que, inicialmente, pode parecer um mistério. A única lei que rege o Reino de Deus está enunciada por Jesus Cristo em Marcos 4:26 a 29. Observem que a única lei que rege o Reino de Deus é: SEMEAR, ESPERAR E COLHER.
Nós amamos a Deus porque Ele semeou, esperou e colheu em nossas vidas. Ele nos amou primeiro, semeou o seu amor incondicional em nós, consoante Ele mesmo registra em João 3:16: “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o Seu Filho Unigênito para que todo aquele que Nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna”. E, arremata: “E a vida eterna é esta que te conheçam a Ti só como Único Deus Verdadeiro e a Jesus Cristo a quem Tu enviastes.
Muitos, por não conseguirem entender este segredo da felicidade no Reino de Deus, que mais bem-aventurada coisa é dar do que receber, perdem o grande privilégio de receber bênçãos multiformes e copiosas, pois é deste modo que o Senhor Jesus nos garante que receberemos: “Daí e ser-vos-á dado, boa medida cheia, recalcada e transbordante, vos deitarão em vosso regaço.” Simplificando, “é dando que se recebe.” Ou, melhor, na afirmativa de Jesus em Mateus 19:29: “Todo aquele que deixar (que entregar, que der), por amor de mim e do Evangelho terá cem vezes mais neste mundo, e no outro, a vida eterna.

O dar envolve o conceito de semear e é esta semeadura que assegura ao homem o resultado do seu gesto, pois o que nós aprendemos nesta lição de Jesus é que a semeadura é livre, mas a colheita é obrigatória.

Veja a esperteza de satanás quando, no deserto, ele disse ao Senhor Jesus: “Eis que eu te darei o mundo todo se de joelhos me adorares.” O diabo conhece a Bíblia e, por conhecê-la, ele sabia que ao prometer isto ao Mestre Jesus duas coisas: A primeira, que ele, satanás é mentiroso e pai da mentira, como Jesus afirma em João 8:44; e a segunda, que em salmo 24:1, está escrito que “do Senhor é a terra, a plenitude da terra, o mundo e tudo que existe no mundo.” Se tudo isto é de Deus, pelo direito tríplice da criação, da preservação e da redenção, tudo isto por direito legítimo de herança é do Senhor Jesus Cristo. Logo, se Jesus atendesse ao aceno mentiroso e satânico do tinhoso e recebesse dele o prometido, na realidade Jesus estaria homologando essa pretensa propriedade do diabo, e em razão disto, o legitimando como dono, porque no Reino de Jesus é dando que se recebe.

Na promessa de Deus para conosco de atender-nos em nossas necessidades Ele nos assegura: “Eis que te darei muito mais, abundantemente além daquilo que você pedir ou daquilo que você pensar, segundo o meu poder que em você opera”.

Exercite a sua inteligência! Pare e pense nesta afirmação do Senhor: “Eis que te darei”. Por quê? Porque você primeiro deu quando pediu ou pensou. Este segredo está colocado, com uma clareza solar, em: “Pede-me e eu te darei as nações por herança e os confins da terra por possessão”.

Se você não semear você não poderá colher no Reino de Deus. Observe com atenção a maneira correta de semear:
Em II Reis 13:15 nós encontramos isto evidenciado. Veja a sentença homologatória do gesto do rei Joás, exarada pelo Senhor Jesus: “Aquele que semeia pouco, pouco também ceifará, mas aquele que semeia em abundância, em abundância também ceifará.

Toda semente plantada tem que obrigatoriamente ser regada. Muitas das vezes a regamos com as nossas lágrimas, como nos diz as Escrituras: “Aquele que semeia a preciosa semente andando e chorando voltará com alegria trazendo consigo os seus molhos.

Bp° Átila Brandão
IBCA.org

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Vdeos da Semana