ARTISTA GOSPEL, PODE?

Tenho visto e ouvido muito ultimamente se falar sobre artistas gospel, ou evangélicos. Posso dizer que algumas coisas são aproveitáveis mas a maioria é só abobrinha e na maioria das vezes de pessoas "fanáticas" ao extremo a ponto de se deixarem levar apenas pela emoção da carne em seus comentários, muitos deles radicais e preconceituosos inclusive.

Mas voltando ao assunto, quer dizer à pergunta: Artista Gospel, pode?

É claro que pode! Porque não? Aliás não só pode como deve!

Calma, não se precipite. Olha o fanatismo querendo te pegar... Vamos aos fatos.

O que é ser artista? Nada mais é do que praticar, expressar algum tipo de arte. Todo bom pintor é um artista, bom escultor também, e isso também se aplica a músicos, e na verdade, todo o músico cristão, ou gospel, deveria se tornar primeiro um verdadeiro artista, exímio no canto ou em um instrumento antes mesmo de subir em um púlpito para ministrar.

É a bíblia quem nos diz: "Cantai-lhe um cântico novo; tocai bem e com júbilo." Sl 33:3

Percebeu o TOCAI BEM? Antes de iniciar o seu ministério como músico, os levitas destinados a essa função se preparavam de 20 à 25 anos para enfim ministrar louvores ao Senhor. Hoje o que nós podemos acusar muitos cantores e tocadores gospel é de não serem artistas quando na verdade deveriam o ser. 

Quando Daví separou os grupos dos levitas por responsabilidades deu as famílias de Asafe, e de Hemã, e de Jedutum o cuidado com a música e o louvor o templo. 1 Cr 25:1

Mas dentro dessas famílias ainda assim foram separados os melhores e mais preparados

"Todos estes estavam sob a direção de seu pai, para a música da casa do Senhor, com saltérios, címbalos e harpas, para o ministério da casa de Deus; e Asafe, Jedutum, e Hemã, estavam sob as ordens do rei.
E era o número deles, juntamente com seus irmãos instruídos no canto ao Senhor, todos eles mestres, duzentos e oitenta e oito.
" 1 Cr 25:6-7     

Percebeu? Todos mestres. 

Acredito que na verdade esses "acusadores" dos rotulados "artistas gospel" estejam se referindo aos que se comportam com estrelas e que possuem o objetivo de se auto promoverem ao invés de pregar o evangelho. Isso sim é errar o alvo.

O problema é que tenho ouvido até pastores pregando e dizendo que aparecer na televisão é pecado por exemplo, que aparecer na globo é pacto de Josafá com Acabe... acho que temos que ir com mais calma, analisando bem os fatos antes de emitir um julgamento.

O que é ter um comportamento de estrela? Todos tem esse comportamento? É pecado receber para fazer um evento bilhetado? É pecado show gospel? Todo evento gospel é evangelístico? É pecado apenas se divertir? É pecado ser fã? Tirar uma foto? Gravar ou postar um vídeo de um artista? Viver de música sendo crente é pecado? Ser próspero, rico e abençoado às custas do talento que Deus me deu é pecado?...

Essas e outras perguntas devem ser bem respondidas antes de se fazer um julgamento.

Vamos a elas então:

1. O que é ter um comportamento de estrela?

A própria bíblia nos responde isso, Deus é o maior especialista em derrubar estrelas... 
Ser estrela é achar que tem luz própria e independente, que é auto suficiente, é deixar a soberba entrar no coração, tratar as pessoas com indiferença, se esquecer dos propósitos de Deus, pregar a sí mesmo e o pior, achar que pode brilhar mais que o Sol!

"Como caíste desde o céu, ó Lúcifer, filho da alva! Como foste cortado por terra, tu que debilitavas as nações!
E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, aos lados do norte.
Subirei sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo." 
Is 14:12-14   

2. Todos tem esse comportamento? 

Sejamos sinceros, quantos artistas evangélicos você conhece com comportamento semelhante ao descrito acima? Trabalho com cobertura de grandes eventos e com isso tenho a oportunidade de conhecer o comportamento de muitos artistas e posso lhe dizer com conhecimento de causa muitos tem sim esse tipo de atitude, mas a maioria, principalmente os mais "perseguidos" são o extremo oposto de estrela.

3. É pecado receber para fazer um evento bilhetado? É pecado show gospel? Todo evento gospel é evangelístico? É pecado apenas se divertir? 

Transformei tudo isso em apenas uma pergunta por que estão interligados entre si. Existem tipos diferentes de eventos gospel. Existem eventos destinados à evangelização, esse evento não é destinado ao público evangélico em si, mas às vidas que queremos alcançar. Não concordo com cobrança nesse tipo de evento, aqui se encaixa o argumento  "... de graça recebestes, de graça dai." Mt 10:8. Só nessa situação se encaixa esse argumento, se lermos o versículo todo entenderemos por que: "Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai.", Aquilo que a graça de Deus fez por você, cura, libertação, ajuda, isso não tem preço, aliás, o preço já foi pago. Fazer eventos evangelísticos é uma forma de dar glória a Deus pelo que Ele já os fez: 
"Porque, quem te faz diferente? E que tens tu que não tenhas recebido? E, se o recebeste, por que te glorias, como se não o houveras recebido?" 1Cor 4:7 

Tudo o que temos veio de Deus. 

Já os eventos onde o alvo é o público evangélico que vão para ver sim o talento de alguém, não sejamos hipócritas, eventos onde se dança, se pula, se diverte e que isso NÃO É PECADO, claro que se louva, se adora, se busca a Deus, tem oração, tem culto à Deus, a palavra é ministrada, afinal é um evento evangélico, não poderia ser diferente. Mas é um evento de entretenimento. Por isso há uma estrutura de show, há luzes, há um bom equipamento de som, há performances e isso NÃO É PECADO, pelo menos não biblicamente. E aqui sim existe o pagamento justo, e isso nos remete a outras perguntas:

4. Viver de música sendo crente é pecado? Ser próspero, rico e abençoado às custas do talento que Deus me deu é pecado? 

É engraçado como nós achamos justo o médico ser rico, o advogado, o engenheiro... e por que achamos isso? Por que muitas vezes não sabemos fazer o que eles fazem, nem do jeito que eles fazem. Os admiramos pelo seu conhecimento e talento, e quanto mais conhecimento e talento, mais achamos justo pagar mais caro. O engraçado é que no mundo isso também ocorre com músicos, cantores, atores, enfim artistas. No meio evangélico o artista é descriminado. Isso mesmo ele não vale ser honrado pelo seu talento, pelas horas de dedicação a um instrumento ou canto para apresentar o seu melhor a Deus, pelos dias longe da sua família levando sim a palavra de Deus através do seu louvor e talento, é um absurdo ele cobrar, se ele prosperar então,  merece inferno direto!  

Observo esses pastores e crentes fanáticos que só sabem falar mau dos artistas, esquecem que primeiro eles são ovelhas. Se esquecem também de dizer que o dinheiro do dízimo por exemplo não é pra comprar cadeiras, construir templos, ar condicionado e tudo mais, ele é para os levitas, pelo menos deveria ser, o músico, o que limpa, o que arruma, o que prega, o que zela, o sacerdote, biblicamente, todos deveriam viver só dos dízimos, mas isso ninguém te conta, aliás essa verdade derrubaria de vez a premissa de que pastor que recebe dinheiro do dízimo  é ladrão, porque o dízimo foi instituído como salário para os levitas.

Como isso não acontece hoje, o músico que tem esse chamado e esse dom, tem que viver sim do seu talento, aliás, tem que granjeá-lo lembra? E se ele enriquecer por causa disso é pecado? Me mostre isso na palavra. Jesus mesmo disse "... eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância." Jo 10:10.         

5. É pecado ser fã? Tirar uma foto? Gravar ou postar um vídeo de um artista?  

Aqui é que mora o perigo! Posso ser fã? Sim, posso. Jesus nos ensinou isso e o apóstolo Paulo também. Eta, e agora?

Calma, observe. Jesus disse: "Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;"Mt 28:19  

E o que é um discípulo se não um imitador do seu mestre? Ser fã é ser um admirador de alguém a ponto de querer ser igual a ele, querer ter os seus hábitos, querer ter seu estilo de vida, dar honra a quem tem honra.

Não há pecado nisso, respeitando o limite da idolatria claro, que seria ter essa pessoa acima de Deus.

O apóstolo Paulo disse: "Sede meus imitadores, como também eu de Cristo." 1Cor 1:11 

Sim, ele quis dizer, traduzindo pra hoje: Sejam meus fãs, me sigam no twitter da vida, me imitem, queiram ser como eu, façam o que eu faço, não só o que eu mando, por que eu sou a imagem e semelhança de Cristo.

Quantos pregadores "santos" você já ouviu dizer isso? Mas com certeza você já ouviu dizerem: "Não olhem pra mim, olhem pra Jesus..." ou, "se você olhar pro homem você vai cair..."  

Percebeu a incoerência com a palavra de Deus? É pra olhar pra eles sim, se eu me disponho a subir em um púlpito pra exortar e pregar a palavra eu tenho que poder dizer igual a Paulo, sejam meus imitadores, sejam meus fãs! 

Tirar uma foto não é idolatria, a não ser que você pegue essa foto e faça um altar em casa de adoração à pessoa, que eu acho que você não fez e nem vai fazer. Você pode tirar foto de tudo, de gente, de bicho, tem gente que tem álbum do cachorro, mas tirar foto do "miserável" do artista é pecado. Precisamos pensar antes de atacar.

Considero a foto um sinal de honra. É como se você dissesse: Admiro o seu trabalho, a unção de Deus sobre sua vida, quero me espelhar em você, quero ser seu fã, por que vejo CRISTO em você. Esse tem que ser o propósito dessa foto. Não precisa ter medo. O mesmo se repete para vídeos.

Irmãos vamos deixar a hipocrisia de lado. Graças aos artistas, e não me refiro agora só a músicos, mas a pregadores e até pastores, terem ganhado espaço na mídia, o evangelho tem sido anunciado como nunca se viu antes, de cima dos telhados.  

Que Deus continue vos abençoando.

Fikem na P@z!

Pr Joday Emidio 

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Vdeos da Semana