Casamento, Divórcio e a Bíblia. (Ml. 2.13; 16)

Assunto amplamente discutido na nossa sociedade por não se querer dar ouvidos o que diz claramente as escrituras a respeito. Somos daqueles que aceitamos as promessas de Deus para nós, porém queremos ignorar sua disciplina. Deus pondera que devemos obedecer toda a sua palavra e não apenas apropriarmos daquilo que julgamos convenientes e descartarmos as que exigem esforço de nossa parte para obedecê-las.

Ora, aconteceu que, ao dizer Jesus estas palavras, uma mulher, que estava entre a multidão, exclamou e disse-lhe: "Feliz aquela que te concebeu e os seios que te amamentaram!" Ele, porém, respondeu: "Antes bem mais felizes são os que ouvem a palavra de Deus e a obedecem!" - (Lc. 11. 27-28)

Nossas primeiras responsabilidades diante de Deus são: Ouvir sua Palavra e cumpri-la. Estas exigências, ainda que sejam simples de afirmar, não são simples de obedecer.
Presunção - É uma forma errada de pensar, é não admitir que erramos, é uma espécie de sentimento que vai resultar em outro, a saber: orgulho do nosso próprio raciocínio e passamos a crer na mentira ou (sofismas) e ficamos impedidos de nos humilharmos diante das afirmações do Altíssimo cujos caminhos e pensamentos são infinitamente mais altos do que os nossos. Confiança em idéias "espertas", que fogem do significado claro das passagens da Bíblia, impede de obedecermos a sua santa Palavra. Precisamos entender que Deus não muda (Porque eu, o SENHOR, não mudo... -  Ml. 3.6a) Por isso a sua vontade conforme descrita nas Escrituras sagradas permanece para sempre.

Desejo
Devemos sempre por nossos desejos a prova se estão em conformidade com a vontade de Deus ou não, um grande exemplo de um desejo doentio é o de Caim vejamos o que Deus diz a respeito: 

Então o Senhor perguntou a Caim: Por que te iraste? E por que está descaído o teu semblante? Porventura se procederes bem, não se há de levantar o teu semblante? E se não procederes bem, o pecado jaz à porta, o teu desejo está contra ti; mas sobre ele tu deves dominar. - (Gn. 4.6; 7)

As Escrituras
A única maneira pela qual conhecemos a vontade de Deus é através das Escrituras. Nossos sentimentos, idéias, intuições e impressões não são validas mesmo quando a vontade de Deus for um sacrifício para nós executá-la, precisamos obedecê-la ao invés de seguir nosso coração. Aqui cabe uma pergunta você sacrificaria Isaque se fosse Abraão?

Assim diz o SENHOR: Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o seu coração do SENHOR! Porque será como a tamargueira no deserto, e não verá quando vem o bem; antes morará nos lugares secos do deserto, na terra salgada e inabitável. Bendito o homem que confia no SENHOR, e cuja confiança é o SENHOR. Porque será como a árvore plantada junto às águas, que estende as suas raízes para o ribeiro, e não receia quando vem o calor, mas a sua folha fica verde; e no ano de sequidão não se afadiga, nem deixa de dar fruto. Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá? Eu, o SENHOR, esquadrinho o coração e provo os rins; e isto para dar a cada um segundo os seus caminhos e segundo o fruto das suas ações. (Jr. 17.5;10)

Obedecer à Palavra
Deus exige energicamente obediência a sua vontade. Obedecê-lo rigorosa e cuidadosamente não é demais. Uma profunda e minuciosa preocupação em fazer exatamente a vontade de Deus é, antes, uma expressão de nossa fé em Deus e do nosso amor por ele.

Porém Samuel disse: Tem porventura o SENHOR tanto prazer em holocaustos e sacrifícios, como em que se obedeça à palavra do SENHOR? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar; e o atender melhor é do que a gordura de carneiros. (I Sm. 15.22)

Os ensinamentos da Bíblia a respeito do casamento, divórcio e novo casamento podem ser resumidos em cinco afirmações.
1 - O Casamento é Permanente: "Ora, a mulher casada está ligada pela lei ao marido, enquanto ele vive" (Romanos 7:2). (1 Coríntios 7:39). A mulher casada está ligada pela lei todo o tempo que o seu marido vive; mas, se falecer o seu marido fica livre para casar com quem quiser, contanto que seja no Senhor. A intenção de Deus é que um esposo e uma esposa permaneçam casados até que a morte os separe. Deus une esposo e esposa num só ser, e esta união é para ser permanente.

2 - O Divórcio é Pecado:
Há razões básicas porque o divórcio é pecaminoso:
Primeiro Deus disse: "Portanto, o que Deus ajuntou, não o separe o homem." (Marcos 10:9).
Segundo, é pecaminoso por causa do que o homem faz à sua companheira, quando ele se divorcia dela. Jesus disse que ele a expõe a cometer adultério (Mateus 5:32). "Eu, porém, vos digo que qualquer que repudiar sua mulher, a não ser por causa de prostituição, faz que ela cometa adultério, e qualquer que casar com a repudiada comete adultério". Fazer com que outro tropece e se perca é um pecado tremendamente horrível (Mateus 18:6). "Mas, qualquer que escandalizar um destes pequeninos, que crêem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma mó de azenha, e se submergisse na profundeza do mar."
Terceiro, o divórcio é pecaminoso, porque é um contrato, um acordo com promessa de permanecer juntos até a morte feita numa cerimônia de aliança na presença dos pais, das testemunhas, da igreja do sacerdote e de Deus. Deus odeia a mentira e a quebra de uma promessa (Ap. 21:8) "Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos fornicadores, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte". (Rm 1.28;31 28) "E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm;"
29 - Estando cheios de toda a iniqüidade, prostituição, malícia, avareza, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade;
30 - Sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais e às mães;
31 - Tolos, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia;
32 - Os quais, conhecendo a justiça de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem. O pastor não pode permitir tal insanidade, pois leva sobre si a mesma sentença.

3 - Casamento de Divorciado é Adultério:
A pessoa divorciada não tem a opção de se casar novamente. Em 1 Coríntios 7:10-11, Paulo deu duas escolhas àqueles que haviam se divorciado: permanecer descasado ou então se reconciliar com o seu conjuge. Novo casamento de divorciados é adultério. É adultério para aquele que se divorcia de seu cônjuge (Marcos 10:11-12), para aquele que está divorciado (Mateus 5:32) e para aqueles que se casam com pessoas divorciadas (Lucas 16:18). De acordo com Romanos 7:2-3 o adultério continua enquanto se está casado com um segundo par e o primeiro ainda vive.

Há Exceções?
Toda a mulher divorciada de um homem vivo comete adultério quando se casa novamente (Mateus 19:9). Nenhuma exceção é dada àquele homem cujo divórcio não envolveu traição da mulher. Mas deve-se prestar atenção na palavra de Deus, pois se você trair seu cônjuge para receber esta exceção estará caindo num abismo por que aquele que pecar sabendo que aquilo é pecado não terá mais chance para o perdão. "Porque, se pecarmos voluntariamente, depois de termos recebido o conhecimento da verdade, já não resta mais sacrifício pelos pecados", Mas certa expectação horrível de juízo, e ardor de fogo, que há de devorar os adversários. (Hb. 10.26; 27)

Bp. Teo Joel Emídio
Bp. Regional IBCA
http://www.prjoelemidio.com.br/

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Vdeos da Semana